sábado, 10 de dezembro de 2011

Pinturas #6 - "Mata virgem"

Fazendo uma pausa sobre arquiteturas, BIM, e afins, retomo à exposição da série de pinturas que até então produzi. A sexta tela denomina-se "Mata Virgem", também executada no ano de 2004 durante o prêmio "500 minutos de arte", promovido aqui na cidade de Goiânia em pleno Parque Vaca Brava.

*clique na imagem para vê-la maior.

"Mata Virgem", 2004.
Fotografia: Marília Noleto
Edição de imagem: Murilo Noleto

Prêmio "500 minutos de arte" no Parque Vaca brava.

Basicamente a composição desta tela gira em torno do próprio lugar do concurso em que participei: o parque. Por se tratar de um lugar que fica às margens de um dos principais córregos da cidade, optei em fazer uma abstração do que ele vem sofrendo.

A composição "Mata Virgem" trás a imagem de uma santa que se dissolve em uma atmosfera turva, carregando consigo uma garrafa. A intenção dessa figura principal é traçar um paralelo com a natureza do córrego (a mata), que passou a se corromper pela invasão urbana e pela degradação gerada, da mesma forma que uma santa embriagada provavelmente perde a sua pureza.

Assim, a garrafa corrompe tanto o rio quanto à santa.


A dissolução da santa se dá num ambiente que mescla tanto o ar quanto a água, como se aquela figura estivesse afogando. Seu braço atua fosse uma tentativa de combater tal lástima. Sua raízes (logo abaixo de seu rosto) pairam nessa atmosfera, simbolizando uma instabilidade, já que elas não se encontram fixadas no solo.

Observa-se outros elementos acessórios na composição: o olhar da lua (na parte superior), duas figuras humanas (parte de baixo) simulando a ideia de pescadores, e, um ser zoomorfizado. De fato elas testemunham o episódio, bem como descrevem alguns elementos que sempre foram presentes na vida do córrego (animais, ribeirinhos, natureza) e a que agora encontram-se descentralizados.

Esta tela foi um desafio técnico, pois ela foi trabalhada em tinta acrílica (regras da premiação), algo que até então eu não tinha nenhum domínio. Assim, honestamente posso alegar que a tela tem a sua ingenuidade técnica (tal como inspira a Art Brüt) mas prima em valorizar seu poder conceitual.


Obra de Jean Dubuffet, um dos fundadores da Art Brüt, corrente que 
defendia o ideal de uma arte alheia à cultura intelectual e técnica. 
Valorizava a arte elaborada fora do circuito artístico - crianças, 
doentes mentais, pessoas residentes em asilos e manicômios.


Quem tiver interesse em adquirir meu trabalho, favor entre em contato pelos comentários.

Nome - "Mata Virgem"
Técnica - tinta acrílica sobre tela;
Dimensões - 70 x 80cm;
Ano de execução - 2004;
Obs.: Não está emoldurado;