sexta-feira, 21 de outubro de 2011

ArchiCAD - uma escolha pertinente

Uma das intenções deste blog é divulgar e discutir assuntos relacionados ao ArchiCAD e à tecnologia na qual ele se insere - BIM.

Imagem extraída de: graphisoft.com

Sou usuário há um pouco mais de dois anos deste eficiente e singelo programa, e há um pouco mais de ano que venho ministrando cursos de ArchiCAD para profissionais da região. Nesse tempo, já constatei que não tem aluno que não se encante com as facilidades que um programa como este trás, principalmente no que se refere à tarefa de elaborar cortes, fachadas, vistas 3D e listas, que são gerados com poucos cliques. Fora outros inúmeros detalhes que só vem a facilitar o processo de desenho de um edifício, que num outro momento posso citar.


Os elementos das construção podem ser modificados a qualquer 
momento no projeto de um modo prático e direto. 
No exemplo acima, uma janela foi redimensionada em planta baixa, sem a necessidade 
de inserir outro bloco de janela (como é usualmente feito no CAD).
  
Essa facilidade de uso tão marcante também é reconhecida por vários especialistas em BIM e por usuários avançados de vários softwares. Diversos artigos lançados na web geralmente apontam o ArchiCAD como um dos programas que possui as curvas de aprendizado menos acentuadas.

Comparativo: ArchiCAD - Vectorworks - Revit
Comparativo: ArchiCAD - Revit - Microstation

Outro fator que torna o ArchiCAD convidativo são as excelentes e acessíveis fontes de referência para aprendizado (comparativo 3), sejam em tutoriais que vem junto à sua instalção, blogs (tal como este), vídeos ou pelo fórum oficial da Graphisoft.

A interface do ArchiCAD é simples, porém ela é bem gráfica, desenhada, com uma linguagem apropriada para arquitetos e projetistas. Isso dá um toque intuitivo ao programa. Tal fato é um incentivo àqueles que possuem dificuldades em lidar com computador (principalmente às pessoas mais velhas) e que, por razões de livre e espontânea pressão, precisam lidar com ele para cumprir prazos e metas. Vale ressaltar que o programa está disponível na língua portuguesa, o que é um fator a mais que auxilia na sua apreensão.

A interface gráfica torna mais acessível e amigável a entrada de dados para 
definir os elementos de arquitetura (exemplo acima: definindo como será uma porta).

Bem, esta foi a breve apresentação de algumas potencialidades visíveis no programa, que já possui mais de 20 anos de mercado (nascido na Hungria). Há inúmeras outras vantagens, bem como suas desvantagens, coisas que todo e qualquer software terá em relação a algum concorrente. Assuntos como este, então, ficará para futuras postagens...